Para promover a integração dos escritórios do Rio de Janeiro e de Londres foi projetado um sistema capaz de estender os mesmos permitindo não somente a visualização de ambos os sites como também a interação destes através de um áudio claro com alto grau de inteligibilidade. A Endev então projetou e simulou os ambientes através de softwares especializados gerando um modelo computadorizado do sistema.

Sistema de Colaboração Virtual  RJ - Londres

Enquanto ainda não desenvolvemos o “Holodeck” da série Star Trek a Endev através de seus engenheiros criou uma “Parede” virtual capaz de aproximar pessoas à milhares de quilômetros de distância. Não é preciso enviar um email, pegar um telefone, conectar um Skype ou mesmo utilizar uma vídeo conferência. Você pode estar sentado, em pé ou andando e mesmo assim, em qualquer momento, ver e falar com pessoas do outro lado do mundo. É como colocar a “conversa em dia” com alguém que simplesmente está ao seu lado. Estamos redefinindo a palavra “colaboração”.

 

Para uma apresentação completa sobre o sistema entre em contato conosco!

Criar soluções de alta-tecnologia em ambientes corporativos trazendo praticidade, eficiência e novas formas de trabalho (colaboração) é um grande desafio.

O Sistema de imagem foi composto de múltiplos CCDs unificados por processadores capazes de gerar uma distorção inversa ao que as câmeras geram por captarem imagens em 180 graus e com proximidade considerável. Tudo processado em tempo real sem atrasos (delay) pois estes comprometeriam o Sistema de Áudio. As imagens tratadas em alta-resolução foram então enviadas para monitores de vídeo wall com bordas extremamente finas. Magicamente a parede antes “morta” se transformou na continuação do escritório mostrando imagens ao vivo, preservando o “eye to eye” de forma clara e precisa, sem alterar o restante do ambiente de trabalho.

A Endev então levantou as características acústicas dos ambientes em softwares de modelagem testando as mais diversas formas de captação e reprodução de áudio. Uma vez encontrada a forma correta desenvolveu-se o hardware e software necessários juntamente com diversos fabricantes.

 

O Sistema de Áudio foi composto de microfones direcionais praticamente invisíveis capazes de captar e separar o áudio em pequenos grupos de usuários. Esses “pacotes” de áudio foram digitalizados e tratados por processadores (DSP) para a retirada de ruídos e eco / realimentação. Uma vez prontos foram transmitidos para o outro escritório somente para os usuários que deveriam receber o referido pacote. Para evitar a poluição sonora e que pacotes vazassem para os demais usuários foram utilizados alto-falantes semi-direcionais. Novamente todo o processamento realizado em tempo real permitindo uma conversa fluida entre os usuários.

Como as conversas são dinâmicas assim como o uso dos ambientes, torna-se necessária uma ferramenta visual para o controle de todo o sistema permitindo o fácil ajuste do volume do áudio de cada zona / pacote e a alteração do roteamento dos mesmos. Para tal nada mais intuitivo do que um mapa do ambiente em um tablet. Um toque na tela e pode-se ajustar qualquer zona de áudio ou alterar o roteamento do mesmo.

 

Tarefas administrativas e repetitivas como ligar e desligar o sistema no início e fim do expediente respectivamente tornaram-se automáticas através da programação do sistema de automação de forma a serem esquecidas e passarem despercebidas pelos usuários.